International Journal of Motorcycle Studies

Nov 3rd, 2011 | By | Category: Engenharia & Estudos, Mais Destaques, Motoqueirismo, Posts

Este mês de novembro começou bem para os “Estudos da Motocicleta na UFPE”. Tivemos um artigo sobre motoboys publicado no International Journal of Motorcycle Studies (clique aqui para acessar o artigo). Isso é sinal de que é permitido que os engenheiros mecânicos participem da discussão de assuntos mais gerais, que mesclem mercado, indústria, acidentes, trabalho, tecnologia e cultura. Além disso, ter uma publicação em um periódico indexado internacional facilita um pouco conseguirmos financiamento para os projetos que queremos realizar após o “I Fórum UFPE de Estudos da Motocicleta“.

Estudos Culturais

Tudo começou há um ano atrás, quando eu encomendei o livro Motorcycle, de Steve Alford e Suzanne Ferriss (2008). Pensei que fosse um livro comum sobre filmes de moto. Era bem mais do que isso. Os autores falavam sobre tudo que envolve as motos: risco, história dos fabricantes, desenvolvimento da tecnologia, filmes, sexualidade e tudo mais. E melhor, todos esses aspectos eram relacionados entre si. Depois aprendi que essa visão integradora, tentando achar relações recursivas de causa e efeito, é chamada de “Estudos Culturais”.

Até aquele momento, meus estudos orbitavam principalmente em viagens e tecnologia de motos. Com esse novo aprendizado, comecei a correr mais atrás de material sobre motoboys, acidentes, fabricantes, movimentos rebeldes de motoqueiros, mercado, mídia, psicologia do motoqueiro e por aí vai. Dá para perceber essa mudança no blog Equilíbrio em Duas Rodas, que no último ano passou a tratar de assuntos bem mais gerais, mas sempre com moto no meio.

IJMS – International Journal of Motorcycle Studies

Depois acabei descobrindo que esses dois autores (Steven e Suzanne) também eram editores do International Journal of Motorcycle Studies, que é uma revista acadêmica dedicada a discutir as motocicletas de todos os pontos de vista. O legal é que, em geral, quem publica no IJMS também é motoqueiro. Quer dizer, eles têm a experiência de rua, paixão pelo tópico de estudo, têm o ferramental teórico para compreender os aspectos que giram em torno do mundo das motocicletas e, mais importante, o rigor acadêmico para analisar os fatos doa a quem doer.

Motoboys

Continuando na minha lida por compreender o mundo dos motoqueiros (o meu mundo), em fevereiro eu fiz uma pequena coletânea sobre motoboys, com teses de doutorado, dissertações de mestrado, artigos e filmes. Por alguma razão, esse post chamou atenção do Neka, que faz parte do Coletivo canal*MOTOBOY. Ao trocarmos e.mails, o Neka me contou sobre o projeto deles, que tem website, exposição e semana cultural. Mas o que mais me chamou atenção (êita vício) foi o livro que eles lançaram, que é uma mistura de história, análise sociológica e experiência nas ruas dos motoboys.

Juntando uma peça (Estudos Culturais do IJMS) com outra (o livro do Coletivo canal*MOTOBOY), vi que seria importante divulgar a cultura dos motoboys para os que não vivem aqui. Eles estão acostumados a ler sobre Corredores, Construtores, Fuçadores, Inventores, Empreendedores, Fabricantes, Bikers, Cafe Racers, Ton-Up Boys, Rockers, Mods, Bosozokus e Mat Rempits, mas não conhecem o nosso dia a dia. Espero ter ajudado um pouco com a minha pequena contribuição, que foi comunicar experiências e visões dos motoqueiros daqui para os motoqueiros de lá.

Artigo Publicado no IJMS

A pedido dos editores do IJMS, o artigo foi publicado em uma versão em inglês e outra versão em português. Vários assuntos do artigo são bastante óbvios para nós, mas como a audiência não é daqui, fui um pouco detalhista. Tentei aproveitar para, além de falar especificamente sobre o Coletivo canal*MOTOBOY, também mostrar para o mundo lá fora o que temos de novo por aqui: um novo sopro de independência para os trabalhadores, companheirismo, liberdade para construir as próprias estratégias e amor pelas motocicletas

O IJMS é totalmente livre. O leitor tem acesso a todos os artigos já publicados. Recomendo a leitura da missão do jornal e a sua estrutura. Uma parte bem legal é a biografia dos autores, que são acadêmicos responsáveis, mas que não deixam de mostrar a paixão pelo motoqueirismo.

Leave a Comment

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.