Performance de Motos Esportivas

Se alguém me perguntasse qual o livro que eu mais gosto sobre motoqueirismo eu não saberia responder. Como eu faria, por exemplo, para comparar um livro de viagem ao redor do mundo com um livro sobre um grande projetista? Agora, quando alguém pergunta qual é o meu livro preferido sobre motos, i.e., sobre as máquinas, então minha resposta é rápida como um tiro do Homem Sem Nome: Sportbike Performance Handbook, de Kevin Cameron. Primeira edição de 1998 e segunda edição de 2008.

Gosto muito do Kevin Cameron. Ele tem origem na construção de motos de corrida e depois se transformou em jornalista de motos. Eu tenho ainda três outros livros dele: The Grand Prix Motorcycle, onde ele conta toda a evolução tecnológica das motos do Grand Prix, desde 1949 até 2008, Top Dead Center e Top Dead Center 2, que trazem suas melhores colunas publicadas na Cycle World Magazine. É muito legal ler os textos dele, pois ele faz parecer que você está dentro de uma garagem, ajustando a sua moto na carreira para a próxima tomada de tempo, ou então que você passou a noite inteira lixando uma peça nova e agora está sentado em um banco da oficina, tomando um chá, esperando a pista abrir para ver se sua idéia fazia algum sentido.

No livro Sportbike Performance Handbook, Kevin Cameron não parece uma única pessoa, parece quatro: um montador de motos cheio de experiência prática, um cientista que sabe explicar as causas dos fenômenos, um jornalista com muita informação sobre as motos e um escritor de mão cheia, que nos deixa horas flutuando no conhecimento.

Superficialmente é um livro de como ajustar uma moto para melhorar a sua performance. Mas ao fazer isso ele acaba explicando como tudo funciona. Não é, no entanto, um livro de engenharia. Você ainda terá que procurar outros livros para projetar um motor, para calcular um mecanismo ou para projetar os componentes. Só que esses livros de engenharia são genéricos, nenhum falando especificamente de motos. O livro do Kevin Cameron complementa esses de engenharia. Se por um lado ele não se aprofunda na modelagem matemática ou nos procedimentos de fabricação, por outro cria uma visão integradora do que acontece quando você junta todas as peças, coloca um piloto em cima e se manda para a pista.

Logo no começo ele dá a dica para você não fazer o que está escrito no livro. Isso mesmo, ele explica toda a dedicação que é necessária para modificar uma moto e que talvez seja melhor você simplesmente comprar uma moto mais potente. Ele também fala sobre potência e controle. Não adianta nada ter potência e não conseguir transmitir para o chão, ou não conseguir sair rápido de uma curva, ou então ter um buraco na curva de potência que faz você ser ultrapassado. Potência máxima é bom para vender motos. O que vale na pista é diminuir o tempo da volta. O terceiro conselho do comecinho do livro é sobre a pilotagem. Sem um piloto rápido de nada adianta uma moto bem ajustada. Em resumo, pense bem se vale a pena fazer as modificações, não saia aumentando a potência às custas de controle e aprenda a pilotar direito antes de mexer na moto.

Um capítulo fundamental é o que ele fala sobre o dinamômetro. Há três formas de testar as modificações de uma moto: pelo barulho do motor, pela potência registrada no dinamômetro e pelo tempo na pista. Esse negócio de ajustar pelo ouvido é bom para cenas de filmes, mas não funciona bem na prática. Outro conselho que ele dá é não confiar nos vendendores de componentes, pois nem sempre um componente que funcionou bem em um conjunto vai melhorar a performance de outro. Tem que testar. Claro que é melhor testar na pista, mas ela come muito tempo e dinheiro. Para testar só a propulsão, um dinamômetro basta e fornece quase todas as informações sobre o comportamento do motor.

A partir da página 50 vem a parte técnica: carburação, escape, cabeçote e válvulas, transmissão, embreagem, transmissão final, ignição, sistemas eletrônicos, turbocharger, supercharger, oxido nitroso, suspensão, chassis, pneu, roda, freio, óleo e combustível. O cara caprichou até no apêndice, que vem com uma lista muito legal de revistas e livros sobre motos, motores e pilotagem.

É um livro para todo mundo que gosta de moto. Para quem quer ajustar a sua moto para a próxima corrida, entender como a moto funciona e aprender sobre a vida em uma garagem. Também para quem quer “conversar” com um cara que sabe muito de moto, mas é humilde o bastante para arranjar um tempo para colocar tudo isso em um livro, com o mesmo capricho, cuidado e dedicação que ele tem com o motor de uma moto.