Estudos em Duas Rodas

Desde 2009 venho encarando o estudo das motos como uma atividade profissional – ao lado da Otimização de Sistemas Térmicos. Em 2011, como uma extensão natural, as bicicletas também entraram no jogo. Afinal, se um engenheiro mecânico não puder pesquisar os motores, as motocicletas e as bicicletas, quem mais poderá? Em um futuro próximo, planejo que esses estudos em duas rodas forme a seguinte tríade: motos, bicicletas e cadeiras de rodas. Mas é coisa para o futuro. Por enquanto, esses estudos resumem-se a algumas disciplinas, infra-estrutura, estudos e contatos.

  • Engenharia da Motocicleta, disciplina oferecida em 2010 no Curso de Graduação em Engenharia Mecânica da UFPE. Trata principalmente de aspectos tecnológicos. Vem sendo oferecida regularmente, com outras edições em 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016. A ideia é que seja todo primeiro semestre do ano.
  • Estudos da Motocicleta, disciplina oferecida em 2011 no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da UFPE. Além dos aspectos tecnológicos, abrange também a história, cultura, indústria, legislação e comércio das motocicletas. Será oferecida novamente no segundo semestre de 2012.
  • Estudos da Bicicleta é uma disciplina da graduação oferecida pela primeira vez no segundo semestre de 2012, no Curso de Graduação em Engenharia Mecânica da UFPE. Inclui história, tecnologia, fisiologia, mercado, trânsito, mobilidade, cultura e organização política. Se tiver alunos interessados, será oferecida nos segundos semestres de cada ano.
  • Estudos Sobre Bicicletas e Motocicletas, disciplina da pós-graduação oferecida pela primeira vez no segundo semestre de 2013 no Curso de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da UFPE. Sua ementa é constituída de tecnologia, história, ciência, cultura, mobilidade urbana, indústria e mercado, organização política e social. De certa forma, é uma junção de Estudos da Motocicleta e Estudos da Bicicleta. Foi oferecida novamente em 2014, 2015 e 2016.
  • Propulsão de Bicicletas e Motocicletas, é uma disciplina também da pós-graduação oferecida pela primeira vez em 2014.1. Tem como objetivo analisar o comportamento das bicicletas e das motocicletas no trânsito urbano, com ênfase nos custos, na emissão de CO2 e no tempo de deslocamento. O programa é desenvolvido de forma a deixar clara a inter-relação entre o motor (corpo humano, MCI ou motor elétrico), o veículo (bicicleta, moto ou carro) e o trânsito (veículos, regras e infraestrutura). Em 2015.1 ela foi oferecida pela segunda vez, em 2016.1 uma terceira, ad infinitum, espero.
  • Uso da Fascinação dos Jovens por Motocicletas na Disseminação do Estudo de Ciências Exatas e Engenharia. Esse foi um projeto construído por parceiros de várias instituições, mas  que não foi aprovado para financiamento. Está na gaveta.
  • Articulação de uma Rede de Estudos da Motocicleta é um projeto de extensão iniciado em 2012. Inclui professores da UFPE, IFPE, IFCE e Nova Southeastern University, estudantes da UFCG e o pessoal do Coletivo canal*MOTOBOY. Ao final do projeto teremos um banco de dados de ativistas, fabricantes, autoridades e pesquisadores; uma lista com os principais trabalhos científicos sobre motocicletas; e a estrutura de um website acadêmico sobre duas rodas. Esse projeto desencadeou a produção do website CICLO – Rede de Estudos em Duas Rodas.
  • Website pessoal EQUILÍBRIO EM DUAS RODAS. Desde 2007 venho publicando textos sobre motociclismo no website Equilíbrio em Duas Rodas. São textos sobre viagens, dia a dia do motoqueiro, estudos acadêmicos e comentários sobre livros de moto e de bicicleta.
  • Estudo de artigos acadêmicos. Felizmente no Brasil temos acesso a artigos acadêmicos de todo o mundo, em todas as áreas de interesse do motoqueirismo: tecnologia, poluição, acidentes, tráfego, cultura, mercado, indústria e lazer. Esses estudos são usados como base para a realização de projetos de pesquisa, orientações, divulgação no blog e ativismo político.
  • Coluna em Revista. Entre dezembro de 2010 e agosto de 2011, publicaram uma coluna minha na revista Moto Adventure sobre livros de moto. Legal que eu podia falar de cultura, competições, tecnologia, viagens e qualquer outra coisa que tivesse sido escrita em algum livro.
  • Biblioteca. Nesses últimos cinco anos, venho montando uma coleção legal de material sobre motos e bicicletas. Isso inclui mais de 270 livros, incontáveis artigos, cerca de 10 teses brasileiras e um punhado de filmes.
  • Publicação de artigos acadêmicos. Em novembro de 2011, o International Journal of Motorcycle Studies publicou um artigo nosso sobre os motoboys brasileiros. Para quem conhece a vida nas universidades sabe que isso é uma grande vitória, principalmente porque é uma linha de pesquisa bem inicial ainda.
  • Contatos. Outro esforço que temos feito é a formação de uma rede de contato com indústrias, fornecedores de peças, prestadores de serviço, associações, jornalistas, sindicatos, empreendedores, produtores culturais, acadêmicos, outras instituições acadêmicas, escritores e pilotos profissionais. Sem contar os colegas que fazemos nas estradas, oficinas e nas paradas nos sinaleiros.
  • Cursos técnicos. Outra pitada de prática são os cursos técnicos e de pilotagem que cursei nos últimos anos: Curso de Mecânica de Moto (45h), Curso de Injeção Eletrônica de Moto (36h), Curso de Pilotagem Off Road (10h) e Curso de Pilotagem (8h).
  • Fóruns da Internet. Desde 2007 eu participo de vários fóruns da internet que discutem viagens, equipamentos e serviços. É preciso peneirar as informações, mas há muita coisa boa.
  • Fórum UPFE de Estudos da Motocicleta. Em outubro de 2011 lançamos a idéia de um fórum que discutisse o mundo das motocicletas sob vários pontos de vista (tecnologia, trabalho, mercado, indústria, trânsito, acidentes e cultura) e com atores de vários setores (academia, empresas, sociedade e governo). O objetivo do fórum é criar uma rede multidisciplinar e multiinstitucional. Tem uma explicação um pouco melhor no texto: I Fórum UFPE de Estudos da Motocicleta.
  • Temas de pesquisa. A partir de 2012, oferecemos temas de motocicletas e bicicletas para Iniciação Científica, Trabalho de Conclusão de Curso, Dissertação de Mestrado e Tese de Doutorado. Os temas principais são tecnologia, dinâmica, trânsito, poluição e acidentes. Mas também são abordados, para complementar: trabalho, indústria, mercado, organização política e cultura.

Por enquanto há poucos textos nesta seção, basicamente introduções. Apesar disso, a tendência é que com o tempo esta seção passe a ser uma das mais importantes do blog. Os textos são dividos em seis seções:

[ graduação e pós-graduação ]

[ ações acadêmicas ]

[ engenharia da motocicleta e da bicicleta ]

[ história, educação, trabalho, indústria e mercado ]

[ comentários sobre artigos acadêmicos ]

[ divulgação na imprensa ]

[ CICLO – Rede de Estudos em Duas Rodas ]